Wednesday, July 9, 2014

Baby's in Black (graphic novel)


Para quem ainda não sabe, eu sou uma grande e devota fã da banda intemporal os Beatles, e como tal, tenho tendência a comprar muito merchandise inútil e usar tudo o que tenha o Yellow Submarine estampado.
E este livro pode ter sido ligeiramente consequência disso (ao início).
Na minha última visita à BD Mania, encontrei esta pérola escondida no meio de outras graphic novels indies, e chamou-me à atenção não só pelo tipo de desenho, mas porque percebi rapidamente que era sobre o 5º Beatle, Stuart Sutcliffe, aquele que abandonou a banda para se dedicar às artes plásticas (opa opa!).

Baby's in Black é o graphic novel de estreia de Arne Bellstorf, um ilustrador e cartoonista alemão residente em Hamburgo. Arne encontrou uma foto de Astrid Kirchherr e a partir daí a sua curiosidade pela relacção dela com os Beatles (mais propriamente o Stuart) foi crescendo e originou então esta obra.



A história passa-se na famosa viagem dos jovens Beatles (ainda desconhecidos) a Hamburgo, na Alemanha. Estamos no início dos anos 60, e os Beatles ainda eram então John, Paul, Peter(não há Ringo ainda), Stuart e o pequeno George (que ainda tinha 17 anos!). E é num clube ranhoso que Klaus, amigo de Astrid, conhece e ouve pela primeira vez a banda de Liverpool, e fica tão fascinado com a sua música e energia, que obriga Astrid a ir testemunhar por ela mesma o quão brutais eram aqueles rapazes ingleses a tocar.
E assim Astrid conhece Stuart. 
Sem querer desenvolver mais o enrredo, este livro é uma forma fácil, leve e agradável de conhecer o passado da banda, o ambiente de Hamburgo nos anos 60, o peso da arte, e acima de tudo, uma história de amor que marcou a vida de Astrid. 

Notas giras: foi Astrid que sugeriu o corte tigela aos Beatles! Foi Klaus que anos mais tarde desenhou a capa de Revolver!

Capa feita pelo Klaus Voorman, que também fez coisas para outras bandas.

Quanto aos desenhos, gostei, mas muitas vezes foi-me confuso distinguir os personagens secundários, porque os penteados e a roupa eram sempre muito identicas e não há muitas diferenças de cara para cara. Quando aos Beatles, estão bastante reconhecíveis, até mesmo sendo desenhados de forma tão simples e estilizada (isso também é parte da qualidade, acho).

Enfim, é uma boa leitura, agradável aos olhos, e para mim não é preciso ser fã dos Beatles para se gostar.

6.5/10




Para quem gosta de Beatles e de BD (como eu) há mais uma graphic novel que vos pode interessar, mas com um estilo mais americano, mais visualmente trabalhado, e que se foca na vida de Brian Epstein, o homem que acreditou nos Beatles e que os levou à fama. Curiosamente, chama-se The Fifth Beatle (lol), que é uma certa forma de homenagem que os membros da banda fizeram, porque sem este os Beatles nunca teriam sido quem eram.


Links úteis: